2017 junho

Acredito no ser humano

Posted by | Sem categoria | No Comments

Trabalhei muito, meu amigo. Todos os sábados e domingos do ano, durante 50 anos (uma pessoa comum se aposenta aos 35 anos de trabalho), dando cursos e viajando por este Brasil imenso e pelo resto do mundo. Você sabe por que trabalhei tanto? Eu o fiz porque acredito no que eu faço. Acredito no meu Método. Acredito nas pessoas que estão comigo nesta empreitada. E acredito no ser humano. Caso contrário, eu teria desistido há muito tempo.

Com mais de setenta anos de idade, espargi o conhecimento milenar, incrementei qualidade de vida, saúde, vitalidade, harmonia e felicidade nas pessoas. Mudei a vida de muita gente, de muitas famílias. Sou consciente de ter salvado a vida de milhares de jovens ao evitar que se envolvessem com drogas, bebidas e fumo. Trabalhei muito, muito mesmo. Até quando estava doente, continuei viajando e ministrando cursos. Quantas vezes saí da cama, dei aula e voltei para a cama! Não sei quantos foram capazes de fazer isso. Escrevi dezenas de livros publicados nas Américas e na Europa. Ergui bem alto o nome do Brasil noutras nações. Não admito que pessoas que recebam pagamento pelas suas respectivas profissões, venham me censurar por haver cobrado pelos meus cursos e pelos meus livros.

Por isso, também, eu saí do segmento do Yôga. Cansei de gente complicada, intolerante e preconceituosa.

Fonte: Blog do DeRose

Seja honesto

Posted by | Sem categoria | No Comments

Sim, isto é uma dica para ganhar dinheiro. Há um ditado carioca que reza: “Se malandro fosse inteligente, seria honesto só de malandragem”. Claro! Quem vive de trambiques tem a ilusão de que está levando vantagem por estar roubando de alguém. Mas, na verdade, se investisse todo aquele trabalho e toda aquela criatividade em um trabalho honesto, com o tempo, iria amealhar fortuna.

Um dia, eu estava em um borracheiro esperando pela troca de um pneu do meu carro e o dono da borracharia veio conversar comigo. Os paulistas são assim. Queridos, simpáticos, desconhecidos conversam com você em qualquer lugar com uma intimidade que dá a impressão de que sempre nos conheceram. E ele me contou que havia comprado um carro, mas que o vendedor era um trapaceiro e que havia instalado uns gatilhos só para enganar o comprador. Uma semana depois, estourou tudo. Então, ele me disse:
– O senhor já notou que esses vigaristas, que vivem aplicando golpes, estão sempre sem dinheiro e devendo aos outros? Estão sempre numa pior.

É verdade.

Fonte: Blog do DeRose

O prazer na alimentação

Posted by | Sem categoria | No Comments

A prática da caça estimulou algumas tribos a migrar atrás das manadas e, assim, muitos humanos tornaram-se nômades e exploradores. Com isso, essa bactéria planetária espalhou-se por todo o globo.

No entanto, nós não fomos projetados para comer carnes. Animais vegetarianos quando comem carnes adoecem mais e morrem mais cedo. Não dispomos de sucos gástricos nem intestinos para processar carne. A maior demonstração de que não nascemos para caçar é a nossa virtual falta de ferramentas naturais para abater outro animal. Não temos garras, nem presas, nem veneno, nada.

Fonte: Blog do DeRose

Sendo empresário você vai trabalhar mais

Posted by | Sem categoria | No Comments

Muita gente, quando está no status de empregado, sonha em ter seu próprio negócio para poder trabalhar quando quiser, ter horário livre e tirar férias quando desejar. Pois saiba que é exatamente o contrário que você vai fazer: vai querer trabalhar muito mais que oito, dez ou doze horas por dia; e não vai querer tirar férias.

Eu trabalhei mais de vinte anos sem tirar férias e não me senti cansado por isso. Férias, feriados e fins de semana são artifícios criados para amenizar o sofrimento dos que trabalham no que não gostam. Lembre-se de que quem inventou o descanso no sétimo dia foi o povo que havia sido escravizado pelo Egito, conforme nos conta o Velho Testamento. Quando se é escravo – com esse nome ou com o apodo de empregado –, aspira-se por uma pausa.

Contudo, conheço algumas pessoas que realmente queriam ter seu próprio negócio para não trabalhar. Ou para trabalhar pouco. Ou para mandar que os outros trabalhassem. Desses, quase todos se deram mal e voltaram a ser empregados.

Em geral, pessoas que ficaram muito ricas sempre acordaram cedo, foram os primeiros a chegar na empresa e os últimos a sair.

Há que ser criativo: “Ah! Mas eu não tenho criatividade…” confie em mim: se você tiver o seu próprio negócio, vai desabrochar a criatividade. Ela vem com a prática e o desempenho da profissão. Pouco a pouco, você começa a fazer o trabalho ou o produto com uma marca pessoal.

Fonte: Blog do DeRose

Agende uma consultoria e encontre sua alta performance. agendar